AQUELE APITO CAMARADA FEZ ESTRAGOS

Rolou a bola para o Campeonato Carioca 2009. A competição regional mais charmosa do país começou já cheia de polêmicas. Ou, na linguagem do futebol, recheado de “bulhas”. Coincidência ou não, foram logo de cara dois problemas atingindo times pequenos, vira-e-mexe prejudicados contra os “grandes do Rio”. Ontem, no alçapão de Saquarema, o Boavista teve um gol anulado pelo juiz Marcelo de Souza Pinto cuja irregularidade só ele viu – para alegria da torcida do Botafogo. O zagueiro Santiago subiu, cabeceou e mandou a bola no fundo da rede. O árbitro assinalou falta sobre Leandro Guerreiro. Errou feio porque não aconteceu absolutamente nada. Pois bem, o gol fez falta e o Boavista perdeu por 2x1. Agora há pouco, no Maracanã, o Flamengo sofria diante do modesto Friburguense, a cada ano que passa mais recheado de veteraníssimos como Adriano (40 anos), Cadão, Sérgio Gomes e Ziquinha. Eis que no início do segundo tempo, Vitor Hugo aproveitou rebote do goleiro Bruno e marcou. O jogador estava atrás de pelo menos três rubro-negros. Só que o assistente Luiz Antonio Muniz de Oliveira imediatamente levantou a bandeira para assinalar impedimento. A orientação foi seguida à risca pelo juiz Leonardo Garcia e tudo ficou por isso mesmo até Juan fazer o golzinho salvador e dar a vitória ao Flamengo. Tomara que nos dois casos aconteça uma punição exemplar por parte da Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro. Foram equívocos grosseiros demais, infelizmente nada que cause grande estranheza em quem acompanha os jogos do “Cariocão”. Assim, o charme do campeonato vai cada vez mais ralo abaixo.

6 comentários:

Gervásio Neto disse...

Flamengo beneficiado pela arbitragem?????????????

O mundo vai acabar!!!!!

Álvaro Marcos Teles disse...

Neto, cuidado para não deixar nenhuma criança encostar nessa gota de veneno que acabou de escorrer pelo canto de sua boca.

Wesley Machado disse...

E ainda teve o lance do campista Alessandro, que cabeçeou para fora uma bola que entrou por um gomo maior da rede e saiu comemorando, numa clara falta de fair play. Os jogadores reservas que estavam atrás do gol colocaram a mão na cabeça pelo gol perdido. Mas o árbitro Marcelo de Souza Pinto confirmou o gol por três vezes, apesar do alerta do assistente Jackson Lourenço Massara dos Santos. Só voltou atrás após ser avisado pelo quarto árbitro, Estevão Cunha Trindade, que ouviu do apresentador da Inter Tv e repórter do Sportv, Max Andrade, que a bola tinha entrado por fora.

Sobre o Flamengo, será que o time rubro-negro não pode perder? Afinal, o Friburguense teve um gol pessimamente anulado e o juiz encerrou o jogo 2 minutos antes do previsto, quando a equipe da Região Serrana atacava. Estranho, muito estranho.

Em Cabo Frio, o soprador de apito foi o Marcelo de Lima Henrique. Lembram-se dele?

Álvaro Marcos Teles disse...

Meu caro Wesley, boa lembrança: Marcelo de Lima Henrique, que parece carregar em volta de seu apito uma, digamos, cortina de fumaça das mais emblemáticas. No ano passado esse moço, se é que assim podemos chamá-lo, apitou Aperibeense 1x0 Bangu, pelo quadrangular final da Segundona, em Aperibé. Até que não foi mal, não. Mas o que ouviu de desaforo dos torcedores do Aperibeense... Ameaçou até mandar a PM prender um deles. Parece que não é chegado a críticas, não. Essa arbitragem nossa de cada dia, de cada ano... Um abraço pra você e obrigado pelo acesso seguido de comentário.

Anônimo disse...

Estava com saudade do carioca e mais saudade ainda de poder ler neste blog, os comentários após as partidas.Que bom que temos espaços como este para falar desses juízes "caras-de-pau".Esse ano os clubes nem disfarçaram. O campeonato mal começou e já molharam a mão da galera.Kamilla Coutinho.

Wesley Machado disse...

Pelo jeito o Marcelo de Lima Henrique ficou pianinho depois da final da Taça Guanabara 2008, quando arrumou um pênalti para o Flamengo e expulsou dois jogadores do Botafogo (Zé Carlos e Lúcio Flávio).

No jogo entre Cabofriense e Fluminense, ele foi discreto, mas deixou de expulsar Da Silva, que deu uma entrada criminosa num adversário e não levou nem amarelo. Depois sim o jogador foi punido. Mas acabou fazendo o gol que decretou a vitória do time da Região dos Lagos.